terça-feira, 17 de novembro de 2015

Turismo e Lazer | Call para apresentação de comunicações e/ou posters

 
IX Congresso Português de Sociologia
PORTUGAL, TERRITÓRIO DE TERRITÓRIOS

Universidade do Algarve, 6 a 8 de Julho de 2016
 
Área Temática Turismo e Lazer 
Call para a apresentação de comunicações e/ou posters
 
Coordenadores:
José Manuel Figueiredo Santos [ UAlg ]
Carina Gomes [ CES-UC ]
Natália Azevedo [ FL-UP ]


O turismo, como objeto de reflexão teórico-científica, é um campo de análise sociológica relativamente recente em Portugal.

Essas caraterísticas hodiernas prendem-se, por certo, com a institucionalização tardia da Sociologia na universidade portuguesa, não excluindo também o facto das grandes tradições sociológicas – filiadas nas matrizes inauguradas por Marx, Durkheim e Weber – terem estado, por largo tempo e por hipotecas intelectuais às suas origens, envolvidas no estudo do que era o processo fundador da sociabilidade, vale dizer, o trabalho; ora, neste enquadramento clássico, o turismo aparecia necessariamente como uma questão “periférica”.



Em meados do século XX, a relevância do turismo extrapola largamente os circuitos económico-financeiros, adquirindo um significado bem mais profundo quando apreendido como prática intercultural – e é sobretudo neste eixo que vem mobilizando as Ciências Sociais, em geral, e a Sociologia em particular, posto que estas, em face do processo contemporâneo de globalização, manifestam uma crescente sensibilidade para a espacialidade da vida social, que contempla de modo privilegiado o processo da interculturalidade e todos os que lhe são conexos. 

Esta experiência, porém, não pode ser analisada se não se oferecer a uma tematização do campo onde se inscreve – o campo do lazer, mesmo que se leve em conta a clara distinção entre lazer e turismo moderno, que não é uma mera atividade de lazer, e que enquanto atividade possui algumas características cruciais que o distinguem de outras formas de lazer.

Dir-se-ia que, quer o paradigma da viagem, quer o do lazer, não determinam o turismo. Este resultará das sínteses das modelações sofridas na cisão das esferas culturais por qualquer um destes seus estratos centrais que, no seu conjunto, fazem ressaltar os seus contornos e a sua definição.

Por outro lado, essas estratificações só se tornam compreensíveis a partir de uma análise que exponha o modo como, a coberto da experiência moderna, se mobiliza a ação, designadamente aos níveis da produção, circulação e consumo turísticos, compreendendo-se o campo como um conjunto de jogos tensionais deduzidos das interações entre os indivíduos e os sistemas técnicos que se implicam em tentativas de racionalização, estabilização e controle da experiência. Tratando-se de um fenómeno complexo e multifacetado, o turismo comporta, por isso, estatutos, possibilidades e desafios distintos para os territórios, envolvendo um conjunto diversificado de projetos, ações e atores individuais e institucionais que produzem, difundem, avaliam e gerem imagens turísticas dos lugares. 

Compreende-se, assim, que a Sociologia encontre hoje no fenómeno turístico um campo de excecional potencialidade para testar os seus recursos heurísticos e as suas possibilidades explicativas e interpretativas.

É nesse sentido que apelamos à participação de especialistas nacionais e estrangeiros, da sociologia e áreas afins, fazendo do IX Congresso Português de Sociologia um momento alto na divulgação, partilha e criação científicas, exprimindo a forte ligação deste domínio científico, em Portugal, às aludas práticas sociais, inscritas nos estilos de vida modernos, na reorganização e nas políticas de planeamento dos territórios.
 
As regras e prazos a considerar para a submissão dos resumos, assim como mais informações sobre o IX Congresso Português de Sociologia podem ser consultados no site da APS em http://www.aps.pt/.

Instruções aos autores
Os resumos devem ser inseridos pelos autores na plataforma do congresso (disponível em breve), imperativamente até ao dia 30 de janeiro de 2016.
Na submissão do resumo é obrigatório preencher os seguintes campos:
•Área /Secção Temática (ver lista e call das temáticas)
•Tipo de apresentação (pode optar por comunicação ou poster)
•Título
•Resumo (dimensão entre 1750 a 2500 caracteres sem espaço)
•Palavras-chave
•A existir mais do que um autor, indicar a respetiva ordem, Nome, filiação institucional e endereço eletrónico.

Outras condições importantes
Os resumos poderão ser submetidos em português, castelhano, inglês ou francês;
Pode participar num máximo de três propostas, mas só pode submeter duas propostas como primeiro autor (i.e duas propostas como autor individual ou uma proposta como autor individual e outra como primeiro autor de proposta coletiva, ou ainda duas propostas como primeiro autor de trabalho coletivo).
Até 30 de janeiro de 2016 poderá editar todos os dados referentes ao seu resumo e fazer as alterações que entender.

Datas importantes
Submissão de resumos/abstracts: Até 30 de janeiro de 2016
Comunicação dos resultados da avaliação: 29 de fevereiro de 2016
Inscrição de autores/as com comunicação aceite: Até 14 de abril de 2016
[As comunicações ou posters de autores/as que não tenham completado/pago a inscrição até 14 de abril de 2016 não poderão ser incluídas no programa.]
Divulgação do programa: 14 de maio de2016
Entrega dos posters (upload/ carregamento online): Até 29 de maio de 2016
Divulgação do programa definitivo: 29 de maio de 2016
Inscrição de participantes sem comunicação:Até 15 de junho Custo mais baixo | Após 15 de junho Custo acrescido
IX Congresso: 6 a 8 de julho de 2016
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...